“O mal da secretária”: Como tratar a síndrome do túnel do carpo

Esse é um problema costuma ser comum entre pessoas que passam o dia todo com teclado e mouse. A síndrome do túnel do carpo se inicia na região do pulso, mais precisamente nos ossos da região que recebe o nome de carpo. Abaixo contaremos mais sobre essa síndrome que atinge tantas pessoas nos dias de hoje.

Sobre o “mal da secretária”

Falando em termos mais técnicos, o mal da secretária se trata de um traumatismo provocado por movimentos repetitivos e constante que fazem esforços na mão e pulso.

Isso ocorre por realizarmos atividades de rotina que fazem com que essa zona se mova repetidamente, resultando da síndrome do túnel de carpo. No entanto, isso pode ocorrer não apenas por atividades de trabalho que são as mais comuns, mas também por dormir com as mãos dobradas em baixo de almofadas, corpo e travesseiros. Alguns esportes podem resultar na síndrome, como levantamento de pesos e tênis.

Esse problema causa a inflamações dos tendões e comprime o nervo médio, justamente no ponto entre os ossos do pulso e os ligamentos da mão.

Principais sintomas da síndrome do túnel do carpo ” o mal da secretária”

A síndrome do túnel de carpo, apresenta alguns sintomas que podem ser notados com facilidade. Os sintomas mais comuns dessa síndrome são:

• Dor no pulso ou na mão;
• Sensação de calor nos dedos;
• Dor que se estende até os cotovelos;
• Dormência noturna dessa região;
• Formigamento no pulso ou nas mãos;
• Dormência dos dedos polegar, indicador e médio;
• Falta de firmeza ao agarrar objetos;
• Mãos freqüentemente frias;
• Problemas de coordenação dos movimentos dos dedos;

O problema pode aparecer em qualquer pessoa, independente da idade. Porém, costuma ser mais comum em mulheres entre os 40 a 60 anos de idade.

Recomendações para evitar a síndrome do túnel do carpo

Se você notou algum dos sintomas pode ser sinal da síndrome do túnel do carpo. Nesse caso é importante mudar alguns hábitos para que o problema não se agrave com o passar do tempo. Confira abaixo algumas dicas que podem te ajudar a evitar o problema.

Mantenha a mão em uma posição neutra

É fundamental manter a mão ou o pulso esticado. Para isso, mantenha o teclado posicionado de uma forma que os antebraços consigam descansar e não precise estar dobrados. Esse cuidado repercutirá em uma posição mais correta causando menos dores nos ombros, pescoço, coluna e braço.

Segure os objetos com toda a mão

Mantenha as palmas das mãos para baixo e para fora. Gire os pulsos cinco vezes para a direita e 5 vezes para a esquerda.

Esticar os dedos

Se mantenha na posição por 10 segundos e repita o procedimento três vezes ao dia.

Apertar os polegares

Estique os polegares para fora e após agarre-o com a outra mão. Empurre para fora e para trás até que possa sentir uma leve pressão. Seja cuidadoso e não seja brusco com os movimentos, pois pode deslocar os ossos e isso pode trazer fortes dores.

Apertar a mão

Mantenha seu pulso fechado com a máxima força que puder. Você pode utilizar uma pequena bola de borracha para realizar o exercício. Aperte e solte no mínimo 10 vezes com cada uma das mãos.

Levante um pouco de peso

Pegue um peso com no máximo 2 kg. Mantenha seu antebraço apoiado e deixe que sua mão fique suspensa. Pegue o peso por alguns segundos levantando e abaixando o pulso. Repita o exercício 10 vezes com cada pulso.
Caso você não tenha um peso, pode fabricá-lo com uma garrafa enchendo-a de água ou areia.

Todos esses exercícios podem ser realizados em qualquer momento ao longo do seu dia, enquanto fala ao telefone, pausa no trabalho, antes de dormir, ao acordar. Enfim, não são exercícios que irão comprometer muito tempo do seu dia, mas te ajudaram a prevenir a síndrome do túnel do carpo.

Leave a Reply